sistema votusO “Sistema Votus” foi testado pela segunda vez, nesta terça-feira (4), pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP). O objetivo da simulação é para saber se o software proporcionará a contagem dos votos de forma adequada para a eleição para o cargo de Procurador-Geral de Justiça da instituição, o qual ocorrerá na próxima sexta-feira (7).

A plataforma disponibilizou uma enquete com a pergunta: “para você, qual personagem representa mais a história do Amapá?”. Na simulação, os membros do MP-AP puderam escolher três das cinco opções ofertadas: Barão do Rio Branco; Cabralzinho; Dom Aristides Piróvano; Padre Júlio Maria Lombaerd; e Mendonça Furtado.

Como nas eleições realizadas a cada dois anos no Brasil, o pleito do Ministério Público também disponibiliza as opções de voto em branco e nulo. O sítio digital pôde ser acessado pelos eleitores por meio de qualquer dispositivo com conexão à internet.

A divulgação do link para ser realizada a votação foi por banner disponível na intranet do Ministério Público e envio para o e-mail funcional dos procuradores e promotores.

A Comissão Eleitoral, composta pelos membros Nicolau Crispino, Eder Abreu e Vinicius Carvalho, acompanhou o teste do software que contabilizou 110 votos.

Resultado

O resultado da votação foi a seguinte, conforme o "Relatório de Votos dos Candidatos":

1º - Cabralzinho - 37 votos;

2º - Padre Júlio Maria Lombaerd - 24 votos;

3º - Mendonça Furtado - 20 votos;

4º - Barão do Rio Branco - 15 votos;

5º - Dom Aristides Piróvano - 9 votos;

Votos Brancos - 3 votos;

Votos Nulos - 2 votos.

Nicolau Crispino abordou a velocidade que a plataforma proporcionará durante a contagem dos votos.

“A dinamicidade do Sistema Votus foi o fator preponderante para ser utilizado na eleição deste ano. Realizamos no mês de novembro o primeiro teste, comoDSC 9270 esperado, foi um sucesso, assim como este segundo”, pontuou o procurador Nicolau Crispino.

O procurador-geral de Justiça, Márcio Augusto Alves, explanou sobre a utilização da tecnologia para realizar a apuração dos votos nas eleições deste ano.

“Antes da implementação dessa plataforma digital, a votação para o cargo de PGJ era realizada presencialmente. Além do conforto proporcionado, o software, ao longo das apurações, apresentou ser totalmente seguro para possibilitar uma eleição justa”, frisou o procurador-geral.   

SERVIÇO:

Sávio Leite

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Contato: (96) 3198-1616

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Diário Eletrônico

Edição Data Visualizar
216/2018 11/12/2018
215/2018 10/12/2018
214/2018 07/12/2018
213/2018 06/12/2018
212/2018 05/12/2018
211/2018 04/12/2018
210/2018 03/12/2018
209/2018 29/11/2018
208/2018 28/11/2018
207/2018 27/11/2018
206/2018 26/11/2018

SOS Mulher

Decisões dos Órgãos Colegiados
Res. 173-CNMP

Processos Distribuídos
Res. 110/2014

Sistema Cuidar

Plantões

Espelho do MPAP