Baleia AzulO Núcleo de Inteligência do Ministério Público do Amapá (NIMP), coordenado pela promotora de Justiça Andrea Guedes, iniciou nesta quinta-feira (20), uma séria de palestras em escolas públicas do Estado para alertar a comunidade escolar sobre o envolvimento de adolescentes e jovens do Amapá no jogo virtual "Baleia Azul", amplamente disseminado nas redes sociais, que induz os participantes ao suicídio. 

 

baleia azul I

A primeira atividade ocorreu na Escola Estadual Coelho Neto, localizada no bairro Buritizal. Quase todos os alunos presentes do auditório conheciam o "jogo" e alguns até confirmaram que já estão participando. Ao ingressar, as vítimas recebem orientações diárias para execução de 50 desafios, que incluem atos de automutilação, ingestão de medicamentos e uso de substâncias entorpecentes, bem como a prática de atividades e comportamentos que podem acentuar quadros de depressão, finalizando com a proposta da prática de suicídio. 

 

Andrea Guedes baleia azul"Recebemos um pedido de ajuda e estamos aqui porque o assunto é muito sério. Sabemos que não é fácil falar dos nossos problemas, masprecisamos conversar. A adolescência é uma fase difícil, são muitas transformações e mudanças que nem sempre são acompanhadas da melhor orientação, criando um quadro emocional de extrema vulnerabilidade. Precisamos dar atenção", avalia a promotora Andrea Guedes. 

 

O NIMP esclarece que o tal "jogo" é na verdade um crime cibernético e a conduta dos responsáveis está configurada como ilícito penal de  induzimento, instigação ou auxílio ao suicídio, cuja pena é de 2 a 6 anos de reclusão (duplicada no caso de a vítima ser menor ou ter diminuída, por qualquer causa, a capacidade de resistência) e, a depender das circunstâncias do caso, pode ser caracterizado como homicídio qualificado. 

 

Baleia Azul IIIPara auxiliar professores, pais, alunos e equipe pedagógica, o NIMP realizará uma séria de atividades nas escolas, acompanhando de perto as questões ligadas ao comportamento e disciplina dos alunos. Haverá um espaço reservado para diálogos e denúncias. 

 

O Ministério Público do Amapá dispõe de corpo técnico capacitado para atender crianças, adolescentes, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade emocional, através da Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (CAOP-IJE), localizado na Av. Fab, n.64. 

 

Outra opção é o Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente as pessoas que precisam conversar, sob total sigilo, por telefone, chat e Skype 24 horas todos os dias, através do número 141 ou pelo site www.cvv.org.br. 

 

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

Contato: (96) 3198-1616/(96) Email:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Transmissão de reuniões dos órgãos colegiados

Nenhuma audiência agendada para os próximos dias.

ver todas    

Licitações Transparentes

Nenhuma transmissão agendada para os próximos dias.

ver todas    

Informação