Corredor PAIA Promotoria de Defesa da Saúde Pública retornou ao Pronto Atendimento Infantil (PAI) e ao Hospital da Criança e Adolescente (HCA) nesta terça-feira (20) e constatou que o quadro de superlotação se agravou desde a última inspeção realizada há 11 dias. Naquela ocasião, 43 crianças estavam internadas nos corredores, hoje o número saltou para 70.

A equipe técnica da Promotoria retornou ao PAI e HCA para verificar se algumas ações anunciadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA) estavam sendo cumpridas. Dentre as medidas, consta a transferência, até a próxima segunda-feira (26), de todas as crianças internadas em leitos improvisados, para um anexo do Hospital danexo PAIa Criança e Adolescente, localizado no bairro Santa Rita. No local, onde funcionava um centro médico e laboratórios privados, a assessoria técnica do Ministério Público do Amapá (MP-AP) verificou que, embora os serviços para adaptação do espaço tenham iniciado, muitos reparos ainda precisam ser feitos.

“Apesar de ser uma solução paliativa, já que o Governo do Estado prometeu entregar o Anexo I do HCA neste mês de junho, não resta dúvida que as condições de internação vão melhorar para as crianças e suas mães. No entanto, se os gestores não priorizarem essa missão com uma espécie de força-tarefa, dificilmente o local ficará pronto até o dia 26. Nem energia elétrica tem. Vamos acompanhar de perto”, disse a promotora de Justiça Fábia Nilci, titular da 2ª Promotoria de Defesa da Saúde, em Macapá.anexo PAII

A promotora destaca, ainda, que se houvesse agilização no término das obras do HCA, haveria expansão significativa do número de leitos, que passaria dos 70 ativos, incluindo Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Isolamento e UTI, para aproximadamente 200 leitos. “ Aí sim, teríamos uma melhora considerável para evitar essa constante superlotação do Pronto Atendimento Infantil”, frisou Fábia Nilci.

O procedimento objetiva instruir a Ação Civil Pública (ACP) nº 0000884-75.2017.8.03.0001, em trâmite na 3ª Vara Civil e de Fazenda Pública de Macapá, que cobra do Estado reforma e ampliação dessas unidades de saúde. Mesmo a ACP tendo sido distribuída desde janeiro, a audiência no Judiciário foi designada somente para o dia 10 de julho.

“No último dia 14, assim que tomei conhecimento da data marcada para a audiência, pedi a antecipação, diante da gravidade da situação. Contudo, não houve decisão do judiciário”, finalizou a promotora.

 

Ascom/MP-AP

Contato: (96) 3198-1616

Email:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

twitter: MP_AP

Facebook/ministeriopublicoap

Diário Eletrônico

Edição Data Visualizar
107/2018 21/06/2018
106/2018 20/06/2018
105/2018 19/06/2018
104/2018 18/06/2018
103/2018 15/06/2018
102/2018 14/06/2018
101/2018 13/06/2018
100/2018 12/06/2018
099/2018 11/06/2018
098/2018 08/06/2018
097/2018 07/06/2018

Operação Eclésia

Processos Distribuídos
Res. 110/2014

Sistema Cuidar

Ouvidoria

Plantões

Espelho do MPAP